sábado, dezembro 30, 2006

Clubes Atacantes - Klub Sportowy Polonia Warszawa

POLONIA VARSOVIA

O clube de hoje, é um dos meus favoritos e o mais antigo da capital polaca. Está longe de ser uma das melhores formações do país, embora tenha ganho campeonatos e taças.
Chegaram a descer à Terceira Divisão, já depois de terem sido campeões nacionais e na altura os adeptos cantavam ”Pelos 40 anos de vida e pela vergonha da Terceira Divisão, o tempo chegou, voltaremos a ser campeões da Polónia”. A verdade é que demorou meio-século mas conseguiram voltar a ser campeões polacos à meia-duzia de anos. Já calharam com uma equipa portuguesa, o FCPorto, exactamente no ano da conquista da Taça UEFA, pelos azuis e brancos de Mourinho



O Polonia Varsóvia (Polonia Warszawa), foi fundado em 1911 e é o clube mais antigo da cidade-capital da Polónia. Surgiu da junção de várias equipas de liceus e escolas, pela mão de Waclaw Denhoff Czarnocki que era Capitão do Exército.

Foi ele quem defeniu o nome do clube, que se chama mesmo Polonia, e não Poslka (polaco) ou Poland (anglo-saxonico), visto que o nome escolhido foi a designação do país em Latim mais o nome da capital, este já em polaco (Warszawa).

O primeiro equipamento foi às riscas verticais pretas e brancas, e foi assim que jogaram pela primeira vez, em 19 de Novembro contra o Korona e perderam 3-4. Rapidamente se decidiram pela camisola toda preta, que sucedeu em Março do ano seguinte. A camisola preta ficou como imagem de marca do clube, que passou a ser conhecido por “camisolas negras”.

O primeiro jogo, com aquele que seria o maior rival citadino, o Legia Varsovia, só aconteceu em 1917, e deu empate a uma bola. A equipa do Legia era formada por soldados, polacos, que serviam na guerra (e em tempo de paz) na Ucrânia. Na altura formaram um 11 e vieram até Varsóvia para jogar contra as equipas locais. O que voltou a suceder um mês depois, e com o resultado a repetir-se.

O campeonato polaco teve a sua primeira época em 1921, e o Polonia acabou na segunda posição final, o que foi um brilhante começo, só tendo repetido tão bom resultado em 1926.

O clube era então o que mais adeptos reunia na cidade, ao contrário do que sucede hoje, em que o Legia tem a maioria. Foi por essas alturas que se criaram os primeiros rivais e também as primeiras amizades. O Legia como maior rival e o Cracovia Krakow como clube “irmão”.

Em relação a esta última formação, é de reparar que o nome da equipa é “igual”, ou seja, o nome é constituido pelo nome da cidade (Cracovia) em Latim e o nome da cidade em polaco (Kraków), o que nos leva a pensar que o Polonia Warszawa teve “origem” ou se guiou pelo “irmao”. De referir ainda que o Cracovia Kraków é o clube mais antigo da Polonia, ainda em actividade.

A equipa permaneceu sempre na Primeira Divisão, até ao ano em que os campeonatos pararam devido à Segunda Guerra Mundial, embora nunca tenha conquistado nenhum titulo.

O recomeço dos campeonatos, em 1946, foi em grande uma vez que conquistou o primeiro titulo da sua história. Mas foi um arranque ilusório visto que tão cedo não ganharia outro campeonato.

O clube não tinha grandes infrastruturas, uma vez que a sua parte da cidade foi arrasada pela guerra (85% dos edificios ficaram em ruinas), e com isso o seu estádio, tendo de jogar em campos emprestados. Aliado a esse facto também a população adepta faleceu ou foi desviada para outras cidades (em 1939 Varsovia tinha 1,300,000 habitantes, em 1945 apenas 420,000).

Em 1952 ganharam o seu segundo troféu, a Taça da Polonia, derrotando na final os rivais do Legia, e foi o último sucesso da equipa antes da queda no abismo.

Durante o periodo Estalinista, todas as equipas tinham um “patrocinador”, ou seja, tinham de ficar sobre a alçada de algum gabinete do estado. O Légia, por exemplo, ficou com o Exército, outros ficaram com a Policia, outros ainda, com a Industria Mineira, e ao Polonia Varsovia calhou um dos mais pobres gabinetes, o da Companhia de Caminhos de Ferro. O nome do clube e as cores do mesmo foram alterados, passando a denominar-se Kolejarz (que traduzido quer dizer “trabalhador ferroviário”), e as camisolas negras banidas.
O clube praticamente foi redesenhado do zero, uma vez que não tinha estádio, e apenas um décimo dos adeptos que tinha antes da guerra, aliado ao novo nome e ao “orgulho” ferido e perdido, uma vez a alcunha “camisolas negras” já não fazia sequer sentido, uma vez que foram banidas.

A gestão do clube não era o principal interesse da Companhia Polaca de Caminhos de Ferro e então o clube foi caindo no esquecimento e descendo gradualmente de Divisão. Caiu inclusivé na Terceira Divisão, altura em que os famosos canticos de campeão se ouviram.

Com o enfraquecimento do regime soviético o clube não só reconquistou o antigo nome e as tradicionais camisolas pretas, que lhe deram a alcunha.

Aos poucos conseguiu equilibrar-se e subir à Segunda Divisão, depois de alguns anos na sombra, ressurgiu na Primeira Divisão no ano de 1993/94. Algo que não durou mais que um ano, já que o clube continuava sem grande apoio financeiro e sem um centro de treino.
Um ano só na Segunda Divisão foi o suficiente para ganharem as condições necessárias e voltar ao escalão maior. A sorte grande surgira nesse ano de 1996, uma vez que Janusz Romanowski, um dos principais patrocinadores do Legia saiu em diferendo com a direcção e pegou no rival, o Polonia.

Pouco tempo bastou para o sucesso. No ano de 1998 ficaram em segundo lugar num campeonato conquistado pelo LKS Lodz e em 1999 conseguiram chegar as meias-finais da Taça Intertoto.

A época referente a 2000, começou sem que o Polonia fosse tido como candidato ao titulo, mesmo quando no final da primeira volta fosse considerado Campeão de Inverno. A verdade é que a boa performance continuou e a segunda volta correu melhor que a primeira, tanto que só perdeu dois jogos e empatou um em 17 jogos, e assim foram campeões polacos pela segunda vez.

Ainda nesse ano conquistaram a Taça da Liga, contra o Legia por 2-1, e mais tarde derrotaram na Supertaça o Amika Wronki por 4-2. Foi portanto um ano em cheio.

A ida à Liga dos Campeões do ano seguinte por pouco não foi o começo da salvação da equipa. Derrotaram o Dinamo Bucareste na Segunda ronda por 3-1 + 4-3, perdendo no último jogo de acesso aos grupos, com o Panathinaikos com um renhido score de 2-2 + 1-2.

Assim os milhões necessários, que viriam da “milionária” Liga dos Campeões, para colmatar as depauperadas finanças do clube, nunca chegaram e o esforço financeiro que levou ao titulo não foi recuperado.

Em 2002/03 quando o FC Porto ganhou Taça UEFA, frente ao Celtic em Sevilha, foram os primeiros adversários dos Dragões, que redundou numa derrota no Estadio das Antas por 0-6, recuperando um pouco do orgulho derrotando os portugueses na segunda volta por 2-0.

FC Porto - Polonia Varsovia: 6-0 - Golos: Jankauskas (20m e 56m), Derlei (37m), Maniche (55m), H. Postiga (69m e 89m).

Pelo FC Porto jogaram: Nuno, Jorge Costa, Pedro Emanuel, Paulo Ferreira, Nuno Valente, Costinha, Maniche, Deco, Capucho, Derlei, Jankauskas.

Suplentes: Vitor Baia, Ricardo Carvalho, Cesar Peixoto, Alenitchev, Candido Costa, Tiago, H. Postiga.


Polonia Varsovia - FC Porto: 2-0 - Golos: Lukasiewicz (67m), Kus (81m)

Pelo FC Porto jogaram: Nuno, Ricardo Costa, Pedro Emanuel, Paulo Ferreira, Ricardo Carvalho, Tiago, Maniche, Alenitchev, Candido Costa, Derlei, Jankauskas.

Suplentes: Hilario, Jorge Costa, Cesar Peixoto, Bruno Fernandes, Paulinho Santos, Capucho e Cleyton

Nos anos que seguiram o clube começou a lutar pela manutenção, jogando com jogadores de formação, e o ano passado sucedeu o que já à muito se previa, a descida de divisão

O clube está em queda, acentuada, e no final da primeira volta, na pausa de Inverno, encontra-se apenas com 4 equipas atrás (descem 4) e o perigo de cairem novamente na Terceira Divisão é iminente.

Pelo clube passaram alguns bons jogadores, como Emmanuel Olisadebe, que veio directamente da Nigéria, para o seu primeiro contrato profissional no Polonia Varsóvia. Foi da eliminatória de acesso à Liga dos Campeões, que perderam com o Panathinaikos, que o interesse dos gregos despoletou, acabando por conseguir levá-lo para a Grécia.

Palmarés:

2 vezes Campeão da Polonia: 1946 e 2000

2 vezes Vencedor da Taça da Polonia: 1952 e 2001

1 vez Vencedor da Taça Liga: 2000

1 vez Vencedor da Supertaça Polonia: 2000

1 vez semi-finalista Taça Intertoto: 1999

quarta-feira, dezembro 27, 2006

terça-feira, dezembro 26, 2006

Clubes Atacantes - Club Deportivo Social y Cultural Cruz Azul

CRUZ AZUL

O clube de hoje é um dos que mais aprecio no México, sem no entanto ser o melhor do país, (consideram-no o terceiro melhor), é aquele que até hoje mais Taças dos Campeões da CONCACAF conquistou. Jogou até 1996, no mais bonito Estádio do mundo (para mim obviamente), o Azteca 2000, que já foi palco de duas das mais espectaculares finais de Mundial (e o único no mundo que recebeu duas finais de Mundial), onde aconteceram os famosos golos de Maradona, o da mão de Deus e o melhor golo de sempre, considerado o golo do século, em que finta “todos os ingleses e mais alguns” desde o seu meio campo. Golo que está inolvidavelmente perpetuado numa placa de bronze à entrada do Estádio.


O nascimento do clube tem uma história engraçada ou diferente. Um antigo jogador de futebol, Carlos Garcés, que ao mesmo tempo era medico dentista, visitava frequentemente a Cimenteira Portland e Cruz Azul S.A, a nível profissional, para verificar a saude dentária dos trabalhadores.

O desporto de eleição dos trabalhadores era o Basebol, visto que a empresa era americana e os directores trouxeram consigo esse “bichinho”. Algo que não agradava muito a Carlos Garcés que como era futebolista nas horas vagas, começou a engendrar maneira de mudar os gostos desportivos dos trabalhadores. Começou a falar do seu desporto favorito, e dos seus jogos ao fim de semana, e aos poucos convenceu os trabalhadores a gostar de futebol inclusivé até a formar um clube.

Assim em 1927 nasceu o Cruz Azul, fundado e formado por 12 trabalhadores da fábrica de cimento Cruz Azul.

O clube jogou durante muitos anos a nivel amador, primeiro por ser um clube de fábrica e porque a direcção e a propria região estarem mais vocacionadas e interessadas no Basebol, como desporto de eleição local. Jogou várias vezes contra as equipas de reservas, das equipas profissionais da região, como o América, Necaxa, Atlante, etc.

Uns anos mais tarde e porque o clube dava mostras, a nivel amador, de ser uma boa equipa, com bons resultados e boas assistências, aliado ao facto da Cimenteira ter mudado de direcção, passando a ser unicamente mexicana, inclusivé tendo mudado de nome para Cooperativa Cruz Azul, decidiram construir um estádio (Estádio 10 de Dezembro) e registar o clube profissionalmente, corria então o ano de 1960.

E assim começou como clube profissional na temporada de 1960/61 incluido no campeonato da Segunda Divisão do México, tendo terminado num magnifico quarto lugar.

Em 1964, e tendo ao seu serviço um treinador húngaro de seu nome Jorge Marik, conquistou o titulo de Campeão da Segunda Divisão, subindo com isso para a divisão maior do futebol mexicano.

A época de estreia começou com uma frustrante derrota com o Monterrey 1-4, mas terminou com um interessante oitavo lugar, o que abriu esperanças para um bom futuro, e assim foi, já que quatro anos depois ganhou o primeiro titulo de Campeão do México, numa luta renhida até final com o Chivas.

Os anos de ouro do clube foram na decada de 70, altura em que ganharam 6 campeonatos e três Taças dos Campeões da CONCACAF, com isso ganhou a alcunha de “La Maquina”, em português, A Locomotiva, a juntar às outras duas "Los Cementeros" - Os Cimenteiros e "La Maquina Azul Celeste" - A Locomotiva Azul Celeste.

Nos anos 80 e devido à recessão económica, a equipa eclipsou-se e não ganhou nenhum titulo, nem interno nem externo. Só em 1996 ganhou novamente a Taça do México e novamente a Taça dos Campeões da CONCACAF.

No ano seguinte foi a vez de conquistar o último campeonato do seu historial, o campeonato de Inverno, uma vez que por esta altura já o torneio estava dividido em Campeonato de Verão e Campeonato de Inverno. Assim como a maioria dos campeonatos da América Central e do Sul, onde se também se designam por Torneio Abertura e Torneio Clausura.

Em 1998 a Conmebol, responsável pela Taça Libertadores, num sentido de alargar fronteiras, criou duas vagas para clubes que jogassem na CONCACAF, e assim surgiu um torneio entre equipas Mexicanas e Venezuelanas, do qual sairiam as duas equipas apuradas para a Taça Libertadores.

Em 2001, não só foi uma das duas equipas apuradas no torneio como chegou à final da Taça Libertadores, sendo que com isso é até hoje a única equipa mexicana a ter jogado esta final. Pelo caminho derrotou equipas como a do São Caetano – Brasil, Rosário Central – Argentina e o grande River Plate – Argentina.

A final foi jogada contra outra grande equipa Argentina, o Boca Juniors. O primeiro jogo no México deu vitória para os argentinos 0-1 mas surpreendentemente, na segunda volta ganharam em plena Bombonera, levando a final a ser decidida em penaltys. Sorte que sorriu aos “Azul e Ouro” sul-americanos.

Tem vindo consecutivamente a perder terreno para as demais equipas, não conseguindo sequer chegar a finais de competições mexicanas. O ano passado prometeram muito no inicio do campeonato mas deixaram-se perder na final de acesso aos play-offs perante o Chivas.

Passaram pelo clube jogadores como Mauro Camoranesi, avançado da Juventus, que esteve de 1998 a 2000. “El Loco” Abreu, avançado Uruguaio melhor marcador do campeonato em 2002. Kikin Fonseca, que agora joga no Benfica. E o maior goleador mexicano desde sempre, do campeonato nacional com 296 golos, o famoso Carlos Hermosillo, melhor marcador nos anos de 1994, 1995 e 1996.

O Estádio onde joga habitualmente desde 1996 é o Estádio Azul, com capacidade para 35.161 espectadores, e foi fundado em 1946. Nos anos 80 adoptou o nome de Azulgrana, devido ao facto de lá jogar o Atlante que tem essa cor no equipamento. Nos anos 90 e com a passagem do Cruz Azul como seu “dono” vindo do Azteca 2000, recuperou o nome de Estádio Azul.

Palmarés:

8 vezes Campeão Mexicano: 1969, 1970, 1972, 1973, 1974, 1979, 1980 e 1997.

5 vezes Campeão da Taça Campeões da CONCACAF: 1969, 1970, 1971, 1996 e 1997.

1 vez Finalista Vencido da Taça Libertadores: 2001.

1 vez Finalista Vencido da Taça Interamericana: 1971.

2 vezes Vencedor da Taça México: 1969 e 1996.

quinta-feira, dezembro 21, 2006

Clubes Atacantes - Sportvereniging Zulte-Waregem

ZULTE-WAREGEM

O clube que hoje apresento tem uma historia interessante e bastante recente, uma vez que é resultado da “fusão” de dois clubes, dos quais já tinham surgido de outras fusões. É um clube mais que fundido, por assim dizer. Andam a dar cartas na Taça UEFA e ninguém ouviu falar deles, nem de onde vieram, eis uma boa maneira das pessoas se informarem.

Foi fundado em 2001, resultado da fusão não oficial de dois clubes, o Zultse VV e o KSV Waregem. Têm sede na cidade de Zulte e jogam no estádio situado na cidade de Waregem. O equipamento de jogo normalmente é branco e apresenta de lado desde os braços, tronco, calções e meias, as cores dos dois clubes em três listas verticais, vermelha, amarela e verde.

Comecemos pelo Zultse VV que resultou da fusão do Zulte Sportief com o SK Zulte em 1976. Não há erro de escrita, a fusão dos dois Zulte, deu um Zultse, com o “s” entre o “t” e o “e”. Não tendo conseguido nenhum tipo de titulo oficial.

Nenhum clube da cidade de Zulte alguma vez chegou à Segunda Divisão. O Zultse VV, só ganhou acesso à Terceira Divisão em 1995, e passados dois anos foram de novo despromovidos.

Em 1999 foram novamente promovidos tendo ficado em 4º lugar, era uma equipa diferente, mais competitiva e passados dois anos foram campeões da Terceira Divisão A.

Nesse mesmo ano em 1999, o KSV Waregem foi despromovido da Segunda Divisão e dois anos depois acabou mesmo por fechar as portas. As cidades distam poucos quilometros uma da outra e sugeriu-se uma fusão. A fusão nunca foi oficializada, sendo que houve uma mudança de nome e de local de jogo, mas o número de registo na Federação contina a ser o do Zultse VV.

No entanto e como foi dito o clube passou a denominar-se SV Zulte-Waregem e foi assim que iniciou a época de 2002 na Segunda Divisão.

Palmarés do Zultse VV:

1 vez Campeão da Terceira Divisão A: 1999

Em relação ao KSV Waregem a história é outra e muito mais gloriosa do que a do Zultse VV.

Foi fundado em 1925 como Waereghem Sportif em Waregem, e mudou o nome para Waregem Sportief em 1945 (que é a denominação Holandesa) e no ano seguinte fundiu-se com o Red Star Waregem para se denominar SV Waregem e tornou-se membro da Federação Belga nesse ano.

Em 1951 o clube ganhou o direito de se chamar Royal, que em holandês se diz Koninklijk, foi entao que acrescentou ao SV a letra K, passando a ser KSV.

O KSV Waregem foi o primeiro clube da cidade a jogar na Segunda Divisão em 1963, ganhando a promoção ao escalão maior em 1966, onde ficou até 1995, só descendo em 1973 tendo subido logo em 1974.

Ainda em 1974 ganharam a Taça da Belgica vencendo na final o também secundário Tongres por 4-1.

Chegaria a nova final no ano de 1982 mas perdendo para o KSV Watershei, 0-2. Em 1985 e 1993 teria a sua melhor classificação final de sempre na divisão mais alta com um 4º lugar.

Em 1996, seria por fim despromovido da Primeira Divisão para nunca mais voltar, descendo inclusive para a Terceira em 1999 e finalmente em 2001 fechar as portas.

Palmarés do KSV Waregem:

1 vez Vencedor da Taça da Bélgica: 1974

1 vez finalista vencido da Taça Bélgica: 1982

1 vez Vencedor da Supertaça da Bélgica: 1982

Começou então o Zulte-Waregem em 2001 como clube e a jogar na Segunda Divisão onde estiveram até ao ano de 2004/05, altura em que subiram como campeões.

No ano passado e na sua estreia primodivisonária ficaram no 6º lugar final, mas foi o facto de terem ganho a Taça que os levou às competições europeias. A final foi contra o Excelsior Mouscron também da Primeira Divisão e o resultado de 2-1.

Ganharam com isso o direito de jogar ainda a Supertaça que perderam contra o RSC Anderlecht, 1-3, num jogo que a 22 Julho teve de ser interrompido devido às fortes chuvadas, para ser terminado a 20 Dezembro.

Já nas competições europeias, os resultados foram animadores. Entraram na primeira eliminatória e derrotaram o Lokomotive Moscovo com 2-0 e 1-2. Foram então para um grupo em que estavam equipas como Espanhol de Barcelona, como vencedor da Taça do Rei, Ajax que vinha eliminado da Liga Campeões na pré-eliminatória, o Sparta Praga da Rep. Checa e o Austria Viena, eliminado da Liga dos Campeões pelo Benfica.

No primeiro jogo foram à Austria cilindrar por 4-1 e de seguida em casa garantiram a presença na fase seguinte derrotando o Sparta Praga por 3-1. As partidas seguintes foram jogadas já em descompressão, em Espanha perderam para um super-Espanhol 2-6 e ao minuto 27 de jogo já estava 1-4. Na última jornada receberam o Ajax que precisava de ganhar o jogo para continuar em prova e nova derrota surgiu desta feita por 0-3.

Assim ficou no terceiro lugar do grupo evitando uma equipa que viesse da Liga dos Campeões mas calhou com um dos mais fortes primeiros classificados de outro grupo, o Newcastle United. Vamos ver como corre a eliminatória marcada para os dias 14 e 22 Fevereiro.

O estádio do Zulte-Waregem é então o da antiga equipa KSV Waregem denominado Regenboogstadion, que em português significa Estádio Arco-Íris, e tem uma capacidade para 8,500 pesssoas.

Palmarés, unicamente do Zulte-Waregem:

1 vez Campeão da Segunda Divisão: 2005.

1 vez Vencedor da Taça Bélgica: 2006.

1 vez Finalista Vencido da Supertaça Bélgica: 2006.

segunda-feira, dezembro 18, 2006

Totogolo - 13ª Jornada - Resultados da jornada e Classificação geral

Resultados da Jornada
1º Reino Azul/Samy/The 24 - 5 Pontos
4º Carlos Reis/Tanque Silva/Estrela/Pexino/Amarense/Rangers/Cromanhom - 4 Pontos
11º - SMMF - 3 Pontos
Xuxa/Alves/Marinho/Diego/Mochilero/João Alves/R.Lourenço/ Silvio Duro/ Che/Marisa/Gil Clemente e Marco Pexino não jogaram esta jornada, pelo que somam os mesmos pontos do último classificado, 3 Pontos
--------------------------------
Resultados Gerais
1º Carlos Reis - 53 Pontos
2º Tanque Silva - 46 Pontos
3º Estrela - 45 Pontos
4º Xuxa - 44 Pontos
5º Alves - 41 Pontos
6ºPexino - 40 Pontos
7ºMarinho/Amarense/Rangers/Reino Azul/Samy - 38 Pontos
13ºSMMF - 37 Pontos
14º Diego/Cromanhom - 33 Pontos
16º Mochilero - 30 Pontos
17º João Alves - 28 Pontos
18º R.Lourenço/Silvio Duro/The 24 - 27 Pontos
21º Che/Marisa/Gil Clemente/Marco Pexino - 25 Pontos

----------------------------------------------------------
-A qualquer momento podem começar novos concorrentes no Totogolo. Estes começam com a pontuação do último classificado;-Se algum participante falhar alguma jornada, nessa semana é -lhe atribuida igual pontuação a do participante que tiver menos pontos nessa semana;
-Se algúem acertar em todos os resultados recebe um bónus de 5 pontos;
-O prémio é simbólico e consiste num galhardete do clube;

1ª Divisão Distrital - 13ª Jornada - Resultados e Classificações

Resultados
1ª Divisão - Zona Sul

Maceirinha 6 - Turquel 1
Vieirense 4- Outeirense 1
Vidreiros 3 - Unidos 0
22 Junho/Amor 2 - Santo Amaro 1
Atouguiense 3 - Praia da Vieira 1
Alfeizerense 3 - Pilado 1
Folgaram: Moitense e Ferrel.
Classificação
1º Maceirinha 27
2º Vieirense 25
3º Vidreiros 24
4º Outeirense 21
5º Pilado Escoura 20
6º Atouguiense 19
7º Ferrel 17
8º Santo Amaro 16
9º Praia Vieira 16
10º Alfeizerense 13
11º Unidos 11
12º 22 De Junho/Amor 10
13º Turquel 4
14º Moitense 4

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Clubes Atacantes - The New Saints


THE NEW SAINTS

O clube que vou apresentar é de um país sem grande expressão futebolistica no seu campeonato, e a nivel de selecção também nunca consegue grandes resultados, embora tenha um dos melhores jogadores do mundo nas suas fileiras, Ryan Giggs. As equipas profissionais, há muito que jogam nos escalões ingleses, quase desde a sua formação, falo do Cardiff City, Swansea City, Newport County, Merthyr Thydfil e o famigerado, lá para os lados das Antas, Wrexham. A equipa de hoje é então a única profissionalizada que joga no campeonato principal do Pais Gales, depois do descalabro financeiro do Barry Town, que abriu falência e foi despromovido.

O The New Saints FC, mais conhecido por TNS é uma mistura de varias fusões e duas cidades de paises diferentes, por isso a data de fundação concreta nunca se poderá avaliar correctamente.

Assim o clube começou como Llansantffraid F.C. em 1959, na cidade de Llansantffraid-ym-Mechain mesmo junto à fronteira como a Inglaterra. Na altura um vilarejo com 1000 habitantes.

Jogou no campeonato amador do Distrito de Montgomeryshyre, do qual foi campeão 7 vezes até 1989/90, altura em que subiram para a Mid-Wales League, uma espécie de 3ª Divisão. Foi um campeonato excelente, tão bom que só estiveram esse ano tendo subido para a Cymru Alliance, a 2ª Divisão do país.

Em 1992/93 subiram então à League Of Wales, a divisão maior do Pais de Gales e nesse mesmo ano ganharam ainda a Welsh Intermediate Cup, uma taça só para equipas amadoras.

Em 1996 ganharam a Taça do Pais de Gales e qualificaram-se pela primeira vez para a UEFA, via Taça Vencedores das Taças.

Ainda em 1996, a empresa Total Network Solutions, uma companhia de computadores de Oswestry uma cidade inglesa perto da fronteira com Gales, e que dista de Llansantffraid apenas 13 Km, conseguiu patrocinar o clube por 250,000 Libras e incluiu no negócio a inclusão do nome da empresa. Assim o clube passou a denominar-se Total Network Solutions Llansantffraid FC, ou seja, uma enormidade.

Foi assim que defrontaram o Ruch Chorzow da Polónia, nas competições europeias e foram eliminados na pré-eliminatória com 1-1 e 0-5.

No ano seguinte acabaram com o Llansantffraid e passaram a chamar-se exclusivamente Total Network Solutions FC, passando a ser o primeiro clube no Reino Unido a perder o nome da localidade e a denominar-se exclusivamente com o nome do patrocinador, a meu ver uma aberração, para o qual muitos clubes caminham e um dos piores exemplos são os austriacos que já teem varias equipas que são só marcas no nome, por exemplo os secundários Interwetten.com que é um site de apostas, e que perdeu já o nome da localidade onde joga. Para lá caminham equipas como a do Red Bull Salzburg, que qualquer dia deixa mesmo de ser Salzburg e passa a ser só Red Bull, aliás como é habitual em desportos tipo Formula 1.

Depois da falência do Barry Town em 2003, o TNS passou a ser a única equipa da Primeira Divisão a ter um estatuto semi-profissional ou profissional, com empregados a tempo inteiro, incluindo jogadores.

Ainda nesse ano deu-se uma fusão, com o clube da cidade inglesa originária da empresa informática, o Oswestry Town FC, que foi fundado em 1860. Não houve problema algum com a Federação Galesa nem Inglesa, mas a UEFA opôs-se a tal no inicio. Só depois de estudarem a fundo como funcionam as ligas Britânicas decidiu-se pela aprovação de tal fusão.

Em 2004/05 o clube viria a tornar-se famoso, pelo não menos famoso caso da não inclusão do Campeão Europeu na época seguinte da Liga dos Campeões, se não obtiver uma classificação desejada no campeonato, ou seja, mais uma anormalidade dos “anormais” que estão à frente da UEFA. Um campeão de qualquer troféu não ter direito a defender o seu troféu no ano seguinte é a situação mais absurda que existe em competições.

Assim o clube, como vencedor do campeonato do País de Gales nesse ano, prontificou-se a dar o seu lugar a favor do Liverpool na Liga Campeões, tendo com isso o Liverpool de jogar as pré-eliminatórias todas. A UEFA aceitou, mas como tem sempre que ser à sua maneira, criou uma vaga extra e um jogo de eliminatória entre os dois clubes.

Foi assim que os galeses tiveram uma prenda invejada por muitas equipas, principalmente se forem do “tamanho” do TNS, jogaram oficialmente contra o Liverpool. Perderam primeiramente em Anfield Road por 0-3 com um hat-trick de Steven Gerrard!!! E na segunda no estádio do Wrexham, perderam por novo 0-3 com mais 2 golos de Steven Gerrard!!!

Apesar das derrotas, sem contestação, o clube portou-se melhor que o esperado, e teve reacções muito positivas de vários quadrantes, inclusivé de Rafael Benitez que elogiou largamente o guarda-redes Gerard Doherty.

No inicio deste ano, a empresa Total Network Solutions foi adquirida pela British Telecom, como tal deixaram de ser patrocinados pela empresa e ainda mais grave, perderam o nome, uma vez que o nome era o do patrocinador.

Ideias não faltaram, inclusivé vender o novo nome da equipa no site eBay, a quem desse mais dinheiro!!! Mas o nome escolhido acabou por ter a ver com a história dos dois clubes que se fundiram, “The New Saints”. Uma combinação perfeita entre as iniciais do antigo patrocinador e pelo qual eram conhecidos, TNS, e “The Saints”, que era o nickname pelo qual era conhecida a equipa Llansantffraid FC. A localidade do segundo clube em fusão, o Oswestry Town FC tem fortes ligações a Saint Oswald (São Osvaldo), como tal ninguém objectou o nome. O novo simbolo do clube, que vem da mesma altura, tem, como podem observar, do lado esquerdo um Dragão representativo dos galeses do Llansantffraid FC e do lado direito um leão representando os ingleses do Oswerty Town FC.

O TNS joga habitualmente no Recreation Ground, também conhecido por Treflan, em Llansantffraid-ym-Mechain, Gales, com capacidade para 2.000 espectadores, dos quais só 500 são sentados. Há planos para um novo estádio com capacidade minima exigida pela UEFA para as provas internacionais, isto na cidade de Oswestry, obras que não devem iniciar antes do Verão de 2007.

O clube tem jogado todos os seus jogos europeus no estádio do Wrexham visto que o Recreation Ground não tem os minimos exigidos pela UEFA. Só em 2003 o encontro da pré-eliminatória contra o Manchester City, foi jogado no Millenium Stadium de Cardiff.

O ano passado ganharam o titulo com 18 pontos de avanço sobre o segundo classificado e estiveram as 22 primeiras jornadas do campeonato sem perder, com 18 vitórias e 4 empates, que juntando à última derrota do ano anterior na jornada 28, prefaz 28 jogos sem perder, em que 22 são vitórias e apenas 6 são empates.

Palmarés:

3 vezes Campeão da Primeira Divisão do Pais Gales: 2000, 2005 e 2006.

1 vez Campeão da Segunda Divisão – Cymrum Alliance: 1993.

3 vezes Vencedor da Taça do Pais Gales: 1993, 1995 e 2006.

quarta-feira, dezembro 13, 2006

Santo Amaro 3 - Atouguiense 1

12.ª Jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão -Série Sul
Campo Estrela do Lis

Santo Amaro – Ivan; Marinho; Ricardo; Ticks; Didi; Oliveira(c); Portugal; Carlos; Marco; João Pedro; Kevin.
Suplentes – Micael; Hélio; Jorge; João; Bajouco
Treinador – Sandro
G.D. Atouguiense: Augusto; Sousa(c); Luís (Kafanfa aos 33m); Ganhão; Constantino; Super; Michael; Mata (Vando aos 33m); Tiago (Vando II aos 70m); João Russo; PC
Suplentes não utilizados: Sérgio; Xaxo; Calé;
Treinador: Leiria
Delegados: Ricardo Silva; Vítor
Massagista: Agostinho
Disciplina: Cartão amarelo a Sousa, João Russo; Vando;Marcador: Oliveira (g.p. 2m); João Pedro (20m); Kevin (35m) e PC (79m)
Ao intervalo: 3 – 0

Assim é difícil pontuar

Havia a perspectiva de ser um bom jogo de futebol entre duas equipas que apesar de estarem tranquilamente a meio da tabela classificativa queriam ganhar para se aproximarem ainda mais dos lugares cimeiros, mas não foi assim tão bom porque houve alguém que não quis. Assistiu-se a uma primeira parte muito equilibrada mas com o Santo Amaro a ter um ligeiro ascendente.Aos 2 minutos da partida começou o “espectáculo” com um penálti assinalado favor do Santo Amaro por uma falta de Ganhão sobre um avançado do Santo Amaro, falta essa que existiu e começa bem fora da área de rigor. A vontade de assinalar penálti era tanta que o árbitro até se esqueceu de expulsar o central Ganhão. Chamado á conversão Oliveira não perdoou.Tentou reagir ao golo o Atouguiense como podia, até com uma boa circulação de bola entre os seus jogadores, mas por vezes era pouco esclarecido na forma como atacava. Ainda assim de vez em quando causava algum perigo na área do guardião Ivan. O Santo Amaro era uma equipa também com uma boa circulação de bola, mais tranquila e conseguia causar maior perigo junto da baliza de Augusto.Foi numa dessas investidas à área forasteira que após a marcação de um pontapé de canto e após vários ressaltos em que nenhum jogador Atouguiense conseguiu aliviar a bola, depois de um remate à queima roupa de um outro jogador da equipa da casa, João Pedro desviou para o fundo da baliza do Atouguiense. Iam decorridos 20 minutos de jogo.À passagem do minuto 35 novo golo para a equipa da casa desta vez por intermédio de Kevin que após jogada pela direita do ataque, isolou-se e á entrada da área Atouguiense “chapelou” Augusto. Estava feito o terceiro para equipa da casa. Neste lance tudo normal não fosse o facto de Kevin estar, sem exagerar, uns ligeiros 3 metros adiantado em relação ao penúltimo defensor Atouguiense.Nesta altura os jogadores do Atouguiense estavam de cabeça perdida por assistirem a tamanhas injustiças e nada poderem fazer para debelar esta situação, pois eram literalmente ameaçados, recebendo inclusive lições de moral da parte do árbitro da partida.Até ao intervalo registou-se uma melhoria no futebol praticado pelo Atouguiense, mas ainda assim nunca conseguiu facturar nas ocasiões criadas.Na segunda parte a equipa do Atouguiense entrou mais calma e expedita sobre o terreno de jogo e apesar das primeiras ocasiões de golo surgirem junto da baliza de Augusto, encostaram a equipa do Santo Amaro ao seu reduto defensivo na tentativa de reduzir a vantagem no marcador. Logo no início, penálti que ficou por assinalar por mão deliberada de um defesa amarense dentro da área, após um lançamento lateral. Mais uma vez ao protestar, de uma forma sempre correcta pela decisão tomada, o árbitro da partida ameaçava de modos por vezes ofensivos os jogadores do GDA.Poucos minutos volvidos e nova decisão polémica dentro da área do Santo Amaro, desta vez Vando ao rodar sobre um adversário é derrubado por este quando se virava para a baliza.A persistência premiou o Atouguiense com um golo que veio a acontecer aos 79 minutos por PC após um cruzamento da esquerda do ataque, este recebe a bola na área, desvia-a de dois oponentes e remata para golo. É um golo que peca por tardio face ao caudal ofensivo produzido pela equipa Atouguiense. Passados poucos minutos novo golo forasteiro por PC após novo cruzamento na esquerda do ataque mas desta vez invalidado. Nem jogadores nem muitos dos espectadores do jogo se aperceberam de falta passível para se invalidar o golo. Mas mais uma vez reclamar para quê?Até ao fim do jogo, o Atouguiense a jogar quase sempre no meio campo adversário, tentou reduzir a desvantagem mas não conseguiu, enquanto que o Santo Amaro espreitava o contra ataque e não aumentou a vantagem por mérito de Augusto que fez 2 excelentes defesas a evitar golo.Estou convencido que não se assistiu a uma melhor partida de futebol, devido à actuação do árbitro que teve uma actuação intimidadora e ameaçadora para com os jogadores do Atouguiense, uma coisa a lembrar que estávamos num regime ditatorial. Chegou-se ao ridículo de ser assinalada uma falta quando o árbitro se encontrava de costas para o lance, e nenhum dos auxiliares dá indicação de falta, por ouvir um simples “Ai”.Situações destas não se devem repetir, seja em que campo for. Tal como os jogadores os árbitros também erram, mas serem arrogantes ameaçadores e provocadores é inadmissível nos tempos que hoje correm e devem merecer toda a atenção por parte dos responsáveis da A.F.Leiria.Não entenda o prezado leitor que tento desculpar a derrota do Grupo Desportivo Atouguiense no campo do Santo Amaro com a actuação do árbitro da partida e seus pares, mas que contribuíram de maneira directa ninguém pode negar.


Por Luis Sousa (Xuxa)

sábado, dezembro 09, 2006

Totogolo - 13ªJornada - 17/12/2006 - 15 Horas

Maceirinha - Turquel 1
Jogo que não deverá ter grande história e onde o Maceirinha certamente vai golear.É o jogo com menos intresse da jornada.
Vieirense - Outeirense 1
Derby. Grande jogo este que envolve o 2º e 4º classificados, separados apenas por 1 ponto.Este é sempre um jogo de grande rivalidade, não só pelo facto de serem vizinhos, mas também por muitos dos jogadores rodarem entre os dois clubes. A jogar em casa , prevejo uma vitória do Vieirense que assim, vai consolidando o seu 2ºlugar
Vidreiros - Unidos 1
Depois de terem perdido o derby com o Amor, penso que os Unidos vão voltar a perder , sem muita dificuldade para os Vidreiros.
C.R.C. 22 de Junho/Amor - Santo Amaro 1
Duas equipas que vêm de duas vitórias por 3-1. Jogo entre vizinhos, que estão separados na classificação por 9 pontos. Apesar disso e tendo em conta os últimos jogos do Amor e a jogar em casa, aposto na sua vitória.
Atouguiense - Praia da Vieira X
Duas equipas em estado de espirito difrentes. O Atouguiense vem de uma derrota em Santo Amaro, enquanto que a Praia da Vieira goleou o Alfeizerense.A Praia é uma equipa fortissima em casa, mas fora demonstra alguma irregularidade. Por isso, aposto num empate.
Alfeizerense - Pilado 2
Uma equipa foi goleada, a outra goleou.O Alfeizerense começou em altas o campeonato, mas já vai em 11º lugar. Já o Pilado, paulatinamente já vai em 5º lugar e apenas a 1 ponto da subida de divisão. Sendo assim, vou apostar na vitória do Pilado que certamente não quererá perder mais pontos para os primeiros.
Descansam - Moitense e Ferrel

Totogolo - 12ª Jornada - Resultados da jornada e Classificação geral

Resultados da Jornada
1º Amarense/Xuxa/Silvio Duro - 5 Pontos
4º Tanque Silva/Estrela/www.rangerportugal.blogspot.com/Ricardo Lourenço- 4 Pontos
8ºReino Azul/Samy/SMMF/Pexino/Carlos Reis/Alves/The 24- 3 Pontos
Mochielero,Cromanhom,Marinho,Diego,Joao Alves,Ché,Marisa,Gil Clemente e Marco Pexino não jogaram esta jornada, pelo que somam os mesmos pontos dos último classificados, 3 Pontos
--------------------------------
Resultados Gerais
Carlos Reis - 49 Pontos
2º Tanque Silva - 42 Pontos
3º Estrela /Xuxa- 41 Pontos
5º Alves - 38 Pontos
6º Pexino - 36 Pontos
7ºMarino - 35 Pontos
8ºAmarense/SMMF/www.rangersportugal.blogspot.com - 34 Pontos
11º Reino Azul/Samy - 33 Pontos
13º Diego- 30 Pontos
14º Cromanhom - 29 Pontos
15º Mochilero- 27 Pontos
16º João Alves - 25 Pontos
17º Ricardo Lourenço /Silvio Duro- 24 Pontos
19º Ché - 23 Pontos
20º Marisa/Gil Clemente/Marco Pexino/The 24 - 22 Pontos

----------------------------------------------------------
-Silvio Duro jogou pela 1ªvez , aos 5 pontos que somou, somam-se 19 pontos, os mesmos que tinham os últimos classificados na jornada anterior;
-A qualquer momento podem começar novos concorrentes no Totogolo. Estes começam com a pontuação do último classificado;-Se algum participante falhar alguma jornada, nessa semana é -lhe atribuida igual pontuação a do participante que tiver menos pontos nessa semana;
-Se algúem acertar em todos os resultados recebe um bónus de 5 pontos;
-O prémio é simbólico e consiste num galhardete do clube;

1ª Divisão Distrital - 12ª Jornada - Resultados e Classificações


Resultados
Unidos 1 (Leandro)- C.R.C.22 de Junho/Amor 3 (Fabio , Cadete 2)
Outeirense 1 - Vidreiros 1
Ferrel 3 - Vieirense 4
Praia da Vieira 5 - Alfeizerense 0
Santo Amaro 3 - Atouguiense 1
Pilado 7 - Moitense 1
Descansaram: Turquel e Maceirinha
Classificação
1º Maceirinha - 24 Pontos
2º Vieirense - 22 Pontos
3ºVidreiros - 21 Pontos
4º Outeirense - 21 pontos
5º Pilado e Escoura - 20 Pontos
6º Ferrel - 17 Pontos
7º Praia da Vieira - 16 Pontos
8º Santo Amaro - 16 Pontos
9º Atouguiense - 16 Pontos
10º Unidos - 11 Pontos
11º Alfeizerense - 10 Pontos
12º C.R.C.22 de Junho/Amor - 7 Pontos
13º Turquel - 7 Pontos
14º Moitense - 4 Pontos

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Clubes Atacantes - Barcelona Sporting Club


BARCELONA

O clube de hoje é o famoso Barcelona, não, não é o de Espanha, e sim o do Equador.
É o clube com mais adeptos e campeonatos ganhos no Equador e o único do país que chegou à final da Taça Libertadores. Tem um dos maiores e mais bonitos estádios do mundo com capacidade para 90.000 espectadores. Não tem nada a ver com o Barcelona de Espanha, nem sequer é sua filial. É "independente" e já foi considerado um dos 10 melhores do mundo em 1998.



O Barcelona Sporting Club foi fundado em 1 de Maio de 1925, na cidade de Guayaquil.

A sua criação foi da autoria de um grupo de jovens equatorianos, com o apoio de alguns emigrantes espanhois oriundos da Catalunha. Como tal e em forma de agradecimento pelo apoio, o clube foi denominado de Barcelona Sporting Club.

A primeira partida foi disputada em 15 Junho do ano de fundação, contra o CS Ayacucho, com vitória por 1-0. O primeiro equipamento era preto e branco mas no ano seguinte já tinham o que ainda hoje se mantem, camisola amarela com pequenos promenores de vermelho de lado e calção preto, com pequenas variações.

Jogou na sempre divisão maior desde o ano de 1927, até aos dias de hoje, mas o primeiro campeonato conquistado surgiu apenas em 1960. O último ano como campeonato amador.

Foi a partir do primeiro encontro internacional que o clube começou a ganhar evidência e a conquistar adeptos dentro do país. Em 1931 recebeu amigavelmente os colombianos do Deportivo Cali e empatou 4-4, o que na altura era considerado um bom resultado.

A verdadeira grande “explosão” de aficcionados aconteceu, quando em 1949, receberam e venceram os também colombianos do Millionarios Bogotá, considerada a melhor equipa do mundo, algo que era reconhecido pela imprensa mundial. Foi um jogo épico com a vitória a sorrir ao Barcelona por 3-2, deixando a equipa num estado de graça.

De referir que por esta altura jogavam no Millionarios 3 argentinos de renome, como Adolfo Pedernera, Nestor Raul Rossi e o famigeradíssimo Di Stefano, que depois de 4 anos e 267 golos em 294 partidas, mudou-se para o Real Madrid. Assim se pode ver que o Millionarios não era uma equipa banal.

Apesar disso o primeiro titulo no campeonato nacional so surgiu em 1960, tendo ganho novamente nos anos de 1963 e 1966.

Nos anos 70 surgiu talvez a maior vitória de sempre do clube, inclusivé superior à que aconteceu frente ao Millionarios. Decorria o ano de 1971 quando nas meias-finais da Taça Libertadores calharam com o Estudiantes de La Plata, nem mais nem menos que o tri-campeão consecutivo e que estava a tentar ganhar a sua Quarta taça consecutiva, que já não perdia em casa, quer a nivel interno quer em competições internacionais, à 3 anos.

Nessa altura no Barcelona SC jogavam o brasileiro Pepe, o Peruano Perico e o equatoriano Alberto Spencer, para quem não conhece, Spencer é o melhor marcador desde sempre da Taça Libertadores da América, tem mais golos marcados que qualquer outro jogador nesta competição, incuindo nomes como Pele, Maradona, Di Stefano, etc. A maior parte deste sucesso deveu-se à anterior equipa, onde jogou 10 anos, o Peñarol do Uruguay.

A surpreendente vitória sorriu aos equatorianos por 1-0 e o facto mais curioso foi o golo, que foi apontado por um Padre Católico Espanhol que jogava no clube sem receber e apenas para passar o tempo, de seu nome Juan Bazurco, alcunha “El Cura” ou “O Padre” em português.

Foi no entanto uma vitória a modos que fatidica, porque de 1972 a 1980 o clube nunca mais ganhou um titulo de campeão nem sequer se qualificou uma única vez para a Taça Libertadores.

A decada de 80 foi contudo gloriosa, com cinco titulos de campeão nacional e duas semi-finais da Taça Libertadores. Foi ainda em 1987 que se concluiu a construção do Estádio Monumental com capacidade para 55.000 espectadores, todos sentados. Foi realizado um quadrangular da qual participaram por exemplo o Peñarol e o Barcelona FC de Espanha. O jogo inaugural foi com os uruguaios e na final vitória frente aos Espanhois. Aqui em baixo podem ver imagens do golo.


No entanto a “época de ouro” do clube é considerada a decada de 90, com 3 titulos nacionais e duas finais da Taça Libertadores, embora perdidas.

A primeira final no ano de 1990 surgiu após afastar o River Plate nos penaltys, calhando então com o Olimpia do Paraguay, o primeiro jogo fora, foi o inicio da derrota final, perdendo 0-2 e só conseguindo 1-1 em casa.

Em 1992 eliminaram os campeões do ano anterior, o Colo Colo, perdendo nas meias-finais com o futuro campeão São Paulo, que acabou por ganhar também a Taça Intercontinental frente ao outro Barcelona, o de Espanha.

No ano seguinte e com a realização da Copa América no Equador, o Estádio do Barcelona SC, foi remodelado, aumentado em capacidade para 75.000 pessoas, e renomeado para Monumental Isidro Romero Carbo.

Em 1997 surgiu o último titulo de Campeão equatoriano, numa equipa onde despontavam alguns jogadores que estiveram no Mundial dos EUA em 1994 como o boliviano Marco Etcheverry, o colombiano De Avila, e Agustin Delgado.

Esta vitória permitiu-lhes a ida à sua segunda final da Taça Libertadores, no ano seguinte, tendo novamente perdido, desta feita para o poderoso Vasco Gama com derrota nos dois jogos, 1-2 e 0-2.

De então para cá o clube tem mantido bons desempenhos internos, mas nunca mais conseguiu um titulo, embora nestes últimos dois anos tenha conseguido dois segundos lugares finais.

Tem neste momento 97.745 sócios e um clube satélite denominado Club Atlético Guayaquil ou Barcelona SC “B” e joga no magnifico Estádio Monumental Isidro Romero Carbo, com capacidade para 90.000 pessoas, divididas em 46.000 centrais, 18.000 nos topos, 10.300 superiores, 15.000 em camarotes e 300 de imprensa.


Palmarés:

13 vezes Campeão Equatoriano: 1960, 1963, 1966, 1970, 1971, 1980, 1981, 1985, 1987, 1989, 1991, 1995 e 1997.

7 vezes Vencedor da Taça Guayaquil: 1950,1955,1961,1963,1965 e 1967.

1 vez Vencedor da Taça das Reservas: 2006.

2 vezes Finalista Vencido da Taça Libertadores: 1990 e 1998.

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Totogolo - 12ªJornada - 10/12/2006 - 15 Horas

Unidos - C.R.C. 22 de Junho/Amor 2
Derby dos grandes. Apesar de já não envolver a paixão de outros tempos, este é um jogo que ningúem quer perder. Se fosse apenas a classificação que contasse, este era jogo para uma vitória dos Unidos. Mas um derby é muito mais que isso, é um jogo onde normalmente não há lógica e onde a vitória ou a derrota se definem por pequenos pormenores. Mas pelo que tenho visto nos últimos jogos, aposto numa surpresa, na vitória da equipa do C.R.C. 22 de Junho/Amor.
Outeirense - Vidreiros 2
Muito bom jogo em prespectiva de duas equipas que estão com os mesmos pontos na tabela e que certamente não quererão perder mais pontos na preseguição ao lider Maceirinha. Apesar de praticar um bom futebol , ter jovens de muito valor e de jogar em casa com uma assistência que muito apoia, vou apostar na vitória da equipa dos Vidreiros, simplesmente por ser uma equipa mais experiente e madura, o que normalmente se nota nestes jogos.
Santo Amaro - Atouguiense 2
Embate entre duas equipas bastante jovens. O Santo Amaro nos últimos jogos tem tido muitas ausências ( castigos e lesões) e isso pode ter influenciado alguns maus resultados. Já o Atouguiense vem de uma vitória folgada contra o Unidos. Apesar de prever um jogo bastante equilibrado, aposto na equipa do Atouguiense, que parece ter uma equipa mais equilibrada.
Ferrel - Vieirense 2
Este não vai ser um jogo fácil para a equipa da Vieira de Leiria. De facto, jogar no campo do Ferrel, é actualmente jogar num dos campos mais difíceis desta zona e o Ferrel está esta época a fazer uma época muito interessante. Apesar de tudo isto, a equipa da Vieira é muito superior e precisa de vencer este jogo para não se atrasar mais. Aposto na vitória da equipa forasteira.
Praia da Vieira - Alfeizerense 1
Jogo entre duas equipas que vêm de vitórias na jornada anterior.A Praia começou mal o campeonato, mas aos poucos tem começado a mostrar ser uma equipa forte. Já o Alfeizerense começou muito bem , mas depois atravessou uma fase negativa que parece agora querer ultrapassar. Jogo renhido em prespectiva, mas tal como disse em relação ao Ferrel, este é também um campo muito difícil, pelo que aposto na equipa da casa.
Pilado-Moitense 1
Penso que este é o jogo da jornada com menos história e que o Pilado vencerá com relativa facilidade, podendo mesmo golear.
Descansam - Turquel e Maceirinha

domingo, dezembro 03, 2006

C.R.C 22 de Junho/Amor 3 - Outeirense 3

11ª Jornada da 1ª Divisão - Série Sul
Campo do C.R.C. 22 de Junho/Amor
Árbitro - José Salgueiro

C.R.C. 22 de Junho/Amor - Hugo , Miguel (Cap.)(Fábio 60 m.), Jorge Grácio , H.Confraria , R.Confraria , Silvio , A.Carvalho , Marco, R. Carmo (Nelo 33 m.) , Ivan (Cadete 33 m.) e Wilson
Suplentes não utilizados - David , Abreu
Treinador - Fernando Gil
Massagista - Fernando Inácio
Delegado - Dinis Matias
Outeirense - Micas , Pailé , P.Fortunato , Sandro Lavos, Serginho, Daniel , Rui Lobo , João Portugal ( Hugo Vicente 75 m.) , Chedas , Telmo ( Cap.) (Nemo 66 m.) e Kewin (Mulato 82 m.)
Suplentes não utilizados - Rui Pires e Telmo Baroso
Treinador - Chavinha
Adjunto - Rui Botas
Acçao Disciplinar - amarelo - 38 m. Telmo e 83 m. Rui Lobo
Ao intrevalo - 0-2
Este era um jogo de elevadas expectativas. Apesar da enorme distância pontual entre as equipas, este é um jogo entre duas equipas vizinhas, e esperava-se com curiosidade ver se se confirmava a melhoria da equipa de Amor nos últimos jogos.
O jogo começou equilibrado, com muita luta no meio campo e com as equipas a chegarem poucas vezes com perigo às áreas adversárias. O primeiro lance propriamente de perigo deu-se aos 18 m., com Chedas a aproveitar uma falha de Marco e a rematar com algum perigo para uma boa defesa de Hugo. Um minuto depois, o mesmo Chedas voltou a provocar perigo, num lance em que o guardião do Amor facilitou um pouco, Chedas criou perigo, mas o remate saí desenquadrado com a baliza. Aos 21 m. , o irrequieto Telmo, ganha espaço e remata com algum perigo para a baliza amorense. Começava o Outeirense a criar bastante perigo e foi naturalmente que chegou ao 0-1 , aos 36 m. , num bom golpe de cabeça de Sandro Lavos, após um canto marcado por Serginho. Por esta altura já o treinador da equipa da casa tinha feito duas substituições, tirando Wilson e R.Carmo, e tornando o Amor uma equipa mais rápida no ataque . No entanto , aos 44 m. , e num lance quase tirado a fotocópia do primeiro, mas do lado oposto, Rui Lobo bate um canto e Telmo cabeceia para o 0-2, com que se chegou ao intrevalo. Sem nunca ter imposto um domínio esmagador, este era um resultado que se aceitava ao intrevalo, pois a equipa do Outeirense foi sempre mais perigosa e foi muito mais prática.
A segunda parte começou tal como a primeira, equilibrada, mas a notar-se um Amor mais atrevido e não foi de estranhar que aos 55 min., Cadete , após uma boa jogada colectiva , tenha feito o 1-2 e relançando novamente a partida. A partir daí pensava-se que o Amor iria carregar para chegar ao 2-2 e assim foi, mas foi o Outeirense quem chegou ao 1-3 num lance que deixou algumas dúvidas. Rui Lobo fez o 1-3 , na marcação de um livre directo que deixou algumas dúvidas da sua existência e no qual dá a sensação do guarda-redes do Amor ser mal batido. A ganhar por 1-3 pensava-se que o Outeirense já não deixaria fugir esta vitória, mas o Amor reagiu bem e foi em busca do golo. Aos 70 m., Cadete após uma boa jogada leva a bola a bater no poste e dois minutos depois, Fábio marca o 2-3 e lança mais uma vez a discussão do jogo. O Amor continuou a carregar, mas também a abrir mais espaços e o golo podia acontecer em qualquer baliza. E foi mesmo já em cima da hora, aos 88 m. que o Amor chegaria ao 3-3 , na sequência de um canto , onde Nemo, num lance infeliz, marca na sua própria baliza num mau alivio.
Este acaba por ser um resultado justo, pois se na primeira parte o Outeirense foi sempre superior, na etapa complementar o Amor foi em busca do prejuíso, lutou muito e deu ideia de um certo comodismo da equipa do Outeiro da Fonte, que foi assim castigada com a perca de 2 pontos mesmo em cima do apito final . Boa arbitragem.
+ Positivo - A atitude da equpa, que sempre em desvantagem no marcador nunca desistiu de alcançar um melhor resultado, o que acabou por acontecer;
- Negativo - É impressionante o desinteresse da população perante o clube. Arriscava a dizer que 80% da assistência era do Outeiro da Fonte;

Totogolo - 11ª Jornada - Resultados da jornada e Classificação geral

Resultados da Jornada
1º Tanque Silva/ Estrela / Pexino/Carlos Reis / Xuxa/ Alves / Cromanhom - 5 Pontos
8º Amarense/Reino Azul/ Samy/ Mochilero/SMMF - 4 Pontos
13º www.rangersportugal.blogspot.com - 3 Pontos

Ché, Marinho, Marisa , Ricardo Louenço, Gil Clemente, Marco Pexino, João Alves , The 24 e Diego não jogaram esta jornada, pelo que somam os mesmos pontos do último classifcado , www.rangersportugal.blogspot.com , , 3 Pontos
--------------------------------
Resultados Gerais
1º Carlos Reis - 46 Pontos
2º Tanque Silva - 38 Pontos
3º Estrela - 37 Pontos
4º Xuxa - 36 Pontos
5º Alves - 35 Pontos
6º Pexino - 33 Pontos
7ºMarinho - 32 Pontos
8º SMMF - 31 Pontos
9º Reino Azul/ Samy/ www.rangersportugal.blogspot.com - 30 Pontos
12º Amarense - 29 Pontos
13º Diego - 27 Pontos
14º Cromanhom 26 Pontos
15º Mochielro 24 Pontos
16º João Alves 22 pontos
17º Ché/ Ricardo Lourenço - 20 Pontos
19º Marisa/ Gil Clemente/ Marco Pexino/The 24 - 19 Pontos
----------------------------------------------------------
A qualquer momento podem começar novos concorrentes no Totogolo. Estes começam com a pontuação do último classificado;
-Se algum participante falhar alguma jornada, nessa semana é -lhe atribuida igual pontuação a do participante que tiver menos pontos nessa semana;
-Se algúem acertar em todos os resultados recebe um bónus de 5 pontos;
-O prémio é simbólico e consiste num galhardete do clube;

1ª Divisão Distrital - 11ª Jornada - Resultados e Classificações

Resultados
Vieirense 3 - Turquel 0
Vidreiros 1 - Ferrel 0
22 de Junho/Amor 3 (Cadete , Fábio e Nemo p.b) - Outeirense 3 (Sandro, Telmo e Rui Lobo)
Atouguiense 5 - Unidos 2
Alfeizerense 1 - Santo Amaro 0
Moitense 1 - Praia da Vieira 4
Descansaram - Maceirinha e Pilado
Classificação
1º Maceirinha - 24 Pontos ( 10 Jogos)
2º Vidreiros - 20 Pontos ( 9 Jogos)

3º Outeirense - 20 Pontos (9 Jogos)
4º Vieirense - 19 Pontos ( 9 Jogos)
5º Ferrel - 17 Pontos ( 10 Jogos)
6º Pilado - 17 Pontos (9 Jogos)
7º Atouguiense - 16 Pontos ( 9 Jogos )
8º Santo Amaro - 13 Pontos ( 9 Jogos )
9º Praia Da Vieira - 13 Pontos ( 9 Jogos)
10º Unidos - 11 Pontos ( 10 Jogos)
11º Alfeizerense - 9 Pontos ( 10 Jogos )
12º Turquel - 4 Pontos ( 11 Jogos)
13º Moitense - 4 Pontos ( 10 Jogos)
14º C.R.C 22 de Junho /Amor - 4 Pontos ( 9 Jogos)

quinta-feira, novembro 30, 2006

Outeirense 2 - Atouguiense 1

10.ª Jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão Série Sul
Campo das Camarneiras
Árbitro : Rui Alexandre

Outeirense – Micas, Nuno; Tiago; Sandro; Daniel; Rui Pires ; Kevin; Pedro; Sérgio; Rui Lobo; Telmo (c)
Suplentes – Hugo Vicente; Bruno Vicente; João; Nuno Pereira; Cláudio; Telmo Baroso
Treinador – Chavinha
Adjunto – Rui Botas
G.D. Atouguiense: Augusto; Ché (Vando II ao int.); Sousa(c); Ganhão; Tiago (Super aos 79m); Constantino; Michael; Celso (Pasteleiro aos 82m) ; João Nuno; Vando; Kafanfa
Suplentes não utilizados: Sérgio; Mata; Luis; Leonardo
Treinador: Leiria
Delegados: Ricardo Silva; Caju
Massagista: Agostinho
Disciplina: Cartão amarelo a Tiago, Vando; Nuno, Daniel, Kevin, Telmo
Marcador: Michael aos 35m; Telmo aos 40m e Kevin aos 88m
Ao intervalo: 1 – 1
Assistiu-se a uma primeira muito equilibrada, ambas as equipas à procura do golo proporcionando assim uma agradável e emotiva partida de futebol em que o Atouguiense foi mais perigoso na área contrária mas também mais perdulários.
Os visitantes começaram melhor a partida, mais pressionantes sobre a bola, e como resultado dispuseram de uma boa oportunidade logo no primeiro minuto em que após um atraso ao guardião Micas, Kafanfa intrometeu-se e atrapalhou o guarda-redes quase originando auto golo.
Este início fulgurante da equipa de Atouguia da Baleia certamente que apanhou de surpresa a equipa do Outeirense. Poucos minutos volvidos nova oportunidade de golo para o Atouguiense após a marcação de um canto, Sousa remata em esforço e envia a bola por cima do travessão.
O Outeirense aos poucos foi-se recompondo e começou a equilibrar o jogo, apostando muito num futebol directo para os extremos em que Kevin era sempre uma seta apontada à baliza Atouguiense, sem no entanto criarem situações de perigo acentuado para a baliza de Augusto.
À passagem da meia hora de jogo, soberana ocasião de golo para o Atouguiense em que Kafanfa antecipa-se à defesa caseira e atira uma bola ao poste após uma boa jogada do Atouguiense pela esquerda do ataque. O Atouguiense tanto procurou um golo que à passagem do minuto 35, numa desatenção defensiva do Outeirense após a marcação de um canto, Michael apareceu ao segundo poste a fuzilar autenticamente o desamparado Micas. A vantagem premiava a persistência da equipa do Atouguiense.
Reagiu bem a equipa da casa ao golo e passados 5 minutos, Telmo após a marcação de um canto saltou sem oposição e igualou a partida.
No segundo tempo a equipa do Outeirense entrou com outra disposição e conseguiu na maioria do tempo o controlo da partida, quase nunca conseguindo o Atouguiense subir muito com a bola controlada pois a pressão exercida pela equipa caseira era fortíssima.
Apesar dos locais terem a partida controlada não conseguiam criar ocasiões flagrantes de golo junto da baliza forasteira. Por seu lado o Atouguiense tentava sair em contra ataque e só por uma vez criou perigo junto da baliza de Micas em que Kafanfa é lançado em profundidade e à saída do guardião fez um chapéu mas sai mal direccionado.
Quando já todos apostavam na igualdade, Kevin, em lance individual aos 88 minutos, “matou” o jogo obtendo um golo de belo efeito com um remate de fora da área não dando qualquer hipótese a Augusto, obtendo assim um prémio merecido pelo seu inconformismo ao longo da partida onde foi o jogador mais esclarecido dos locais.
Se na primeira parte o Atouguiense merecia estar em vantagem, quer pelo futebol jogado, quer pelas ocasiões de golo criadas, já na segunda parte só uma equipa conseguiu impor o seu futebol e essa equipa foi a equipa da casa como tal aceita-se a vitória caseira.
Boa arbitragem da equipa chefiada por Rui Alexandre.

Por Luis Sousa (Xuxa)

segunda-feira, novembro 27, 2006

Coisas do "3º Mundo"

Neste fim-de-semana, o nosso clube deslocou-se a Ferrel para mais um jogo.
Para os mais despercebidos, para este encontro não foi designado nenhuma equipa de arbitragem. Sim aqueles três senhores que regulam o futebol dentro das quatro linhas. Mas não foi este facto que impediu a “nossa” associação de resolver esta situação de modo ao jogo ser contemplado com os “tais” árbitros, afinal os clubes gastam dinheiro nas inscrições para terem uma equipa de arbitragem imparcial nos jogos.
Para quem não sabe, quando a equipa de arbitragem falta a um jogo, esta será composta por adeptos ou directores das duas equipas (nem sei porque razão há cursos de árbitros, podiam utilizar esta solução para todos os jogos). Corrigem-me se estou errado. Voltando ao jogo de domingo, aquando a nossa chegada ao campo adversário fomos informados que o clube visitado tinha uma equipa de arbitragem para o nosso jogo, e que tinham informado a associação de tal facto. Evitou-se de se ter uma equipa de arbitragem formada por elementos das duas equipas recrutados na altura…
O jogo desenrolou-se normalmente, equilibrado, com grande fair-play, com o árbitro a chamar os jogadores da casa pelo seu nome, com o arbitro assistente a assinalar fora de jogo, mas rapidamente a baixar a bandeira assim que a bola entrou na baliza. Coisas normal no nosso futebol…

sábado, novembro 25, 2006

Totogolo - 11ªJornada - 26/11/2006 - 15 Horas

C.R.C.22 de Junho/Amor - Outeirense 1
Jogo entre vizinhos. O Amor perdeu em Ferrel, num jogo que ainda vai dar muito que falar. Já o Outeirense venceu o Atouguiense por 2-1, num jogo em acabou por ter a estrelinha da sorte. Mesmo assim, acredito na melhoria do Amor, que tem hipóteses de fazer uma gracinha. Aposto numa vitória caseira.
Vieirense - Turquel 1
Este vai ser um jogo com pouca história. Depois da derrota na Maceirinha, o Vieirense certamente vai resolver este jogo cedo e tentar aproveitar a folga da Maceirinha para encurtar distâncias.
Vidreiros - Ferrel 1
Com maior ou menor dificuldade, os Vidreiros vão vencer este jogo. A equipa de Picassinos tem-se revelado bastante concretizadora nos últimos jogos e nos dois últimos jogos marcou 10 golos.
Atouguiense - Unidos 1
Bom jogo em prespectiva. O Atouguiense perdeu por 2-1 em Outeiro da Fonte, num jogo que podia ter ganho e onde sofreu o golo da derrota já em cima da hora, não tendo espaço para reagir. Já os Unidos golearam por 4-2 o Alfeizerense. Ainda assim, não tenho dúvidas, vitória do Atouguiense.
Alfeizerense - Santo Amaro 1
Jogo equilibrado em prespectiva. O Alfeizernse teve um início muito prometedor, mas perdeu fulgor, e já se encontra no 11º lugar. Quanto ao Santo Amaro, está em 8º lugar e caso ganhe aproxima-se das equipas da frente. Mesmo assim, e tendo em conta o factor casa, aposto numa equipa do Alfeizerense.
Moitense - Praia da Vieira 2
O Moitense vem de uma derrota tangencial na Ortigosa, onde deu algum trabalho a equipa do Santo Amaro. Já a Praia da Vieira vem de uma derrota caseira com o Pilado.Assim, aposto numa equipa da equipa forasteira, a Praia da Vieira, que certamente não quererá perder mais pontos para as equipas da 1ª metade da tabela.
Descansam : Maceirinha e Pilado

Totogolo - 10ª Jornada - Resultados e Classificação geral

Resultados da Jornada
1º Carlos Reis / Alves / Pexino - 6 Pontos
4º Tanque Silva/ Amarense / www.rangersportugal.blogspot.com / SMMF / Reino Azul - 4 Pontos
9º Estrela / Samy / Xuxa - 3 Pontos
12º Cromanhom - 1 Ponto
Mochilero, Ché, Marinho, Marisa , Ricardo Louenço, Gil Clemente, Marco Pexino, João Alves , The 24 e Diego não jogaram esta jornada, pelo que somam os mesmos pontos do último classifcado , Cromanho , 1 Ponto
--------------------------------
Resultados Gerais
1º Carlos Reis - 41 Pontos
2º Tanque Silva - 33 Pontos
3º Estrela - 32 Pontos
4º Xuxa - 31 Pontos
5º Alves - 30 Pontos
6º Marinho - 29 Pontos
7º Pexino - 28 Pontos
8º SMMF / www.rangersportugal.blogspot.com - 27 Pontos
10º Samy / Reino Azul - 26 Pontos
12º Amarense - 25 Pontos
13º Diego - 24 Pontos
14º Cromanhom - 21 Pontos
15º Mochilero - 20 Pontos
16º João Alves - 19 Pontos
17º Ché / Ricardo Lourenço - 17 Pontos
19º Marisa/ Gil Clemente/ Marco Pexino/The 24 - 16 Pontos
----------------------------------------------------------
A qualquer momento podem começar novos concorrentes no Totogolo. Estes começam com a pontuação do último classificado;
-Se algum participante falhar alguma jornada, nessa semana é -lhe atribuida igual pontuação a do participante que tiver menos pontos nessa semana;
-Se algúem acertar em todos os resultados recebe um bónus de 5 pontos;
-O prémio é simbólico e consiste num galhardete do clube;

10ª Jornada do Campeonato Distrital 1ª Divisão - Série Sul - Resultados e Classificação

Resultados
Ferrel 1 - C.R.C. 22 de Junho/Amor 0
Outeirense 2 ( Telmo e Kewin) - Atouguiense 1
Praia Da Vieira 1 - Pilado e Escoura 2
Santo Amaro 2 ( Portugal e Hélio ) - Moitense 1
Turquel 2 - Vidreiros 4
Maceirinha 2 - Vieirense 1
Classificação
1º Maceirinha 24 ( 10 Jogos )
2º Vidreiros 17 ( 8 Jogos )
3º Ferrel 17 ( 9Jogos )
4º Pilado 17 ( 9 Jogos )
5º Outeirense 17 ( 9 Jogos )
6º Vieirense 16 ( 8 Jogos )
7º Atouguiense 13 ( 8 Jogos )
8º Santo Amaro 13 ( 8 Jogos )
9º Unidos 11 ( 9 Jogos )
10º Praia da Vieira 10 ( 8 Jogos)
11º Alfeizerense 7 ( 9 Jogos )
12º Turquel 4 ( 10 Jogos )
13º Moitense 4 ( 9 Jogos )
14º C.R.C. 22 de Junho /Amor 3 ( 8 jogos )

quinta-feira, novembro 23, 2006

Clubes Atacantes - Ujpest Football Club


UJPESTI DOZSA



O clube de hoje é um dos mais antigos na Europa. Com uma história de sucessos internos e alguns externos, pertenceu ao famoso futebol magiar que dava cartas na Europa e no mundo nos anos 50 e 60. Juntamente com os rivais do MTK, Vasas Budapeste e Honved, também eles eram temidos, assim como a sua selecção da altura, a Hungria de Puskas, Csybor, Kocsis, Hidegkuti, etc, que humilhou os Ingleses em Wembley por 6-3. Calhou várias vezes com o Benfica nas competições euopeias inclusivé quando os “Encarnados” ganharam a sua primeira final da Taça Campeões Europeus.


Foi fundado em 1885, em Ujpest, na altura uma cidade-satélite de Budapeste, com a designação Ujpest Torna Egylet, um clube de ginástica e esgrima. Porém em 1899 nascia também na cidade outro clube mas apenas dedicado ao futebol, o Ujpesti FC, exactamente com as mesmas cores do clube ginasta. Foi então que em 1901 decidiram juntar esforços formando um grande clube eclético, o Ujpesti TE, que entrou na recém formada Segunda Divisão da Hungria.

Tornou-se hoje em dia um clube tão eclético como importante, e faz parte da “Familia Ujpesti TE”, que é muito mais que um clube, uma religião, uma casa, um apoio, etc. para a população local.
Além de varias modalidades como por exemplo: Futebol, Ginástica, Esgrima, Hoquei no Gelo, Polo Aquático, Luta, Atletismo, Judo, Canoagem, Karaté, Futebol Jovem, Boxe, Pentatlo Moderno, Tiro, Triatlo, Natação, etc etc, teem também uma biblioteca para os associados, um parque de diversões e uma secção especial para os fans, chamada de “Circulo de Amigos”.

Em 1904 subiram pela primeira vez à Primeira Divisão e só desceram em 1910/11, para ganharem o titulo da divisão abaixo e nunca mais descerem, o que prefaz um total de 94 anos consecutivos na Primeira Divisão, algo que deve ser recorde do Guiness.

Ainda em 1904 bateram o recorde de goleada do clube com um expressivo 22-0 ao Postatakarékpénztár (quem conseguir soletrar este nome ganha um brinde, oferecido pelo Futebol de Ataque).

Em 1925, a Hungria, foi o segundo país na Europa a profissionalizar o futebol, (o primeiro foi a Austria em 1924), até então o clube não tinha ganho nenhum Campeonato ou Taça, mas a partir daí tudo mudou com 20 titulos de Campeão e 8 Taças vencidas, isto só a nivel interno.

As décadas de 20 e 30 foram então de sucesso a nível interno e externo. 5 Campeonatos ganhos até ao ano de 1939 mais uma Mitropa Cup e a única Taça das Nações de Clubes disputada na história do Futebol Europeu.

A Mitropa Cup foi o primeiro grande torneio internacional de clubes, e era apenas disputada por alguns paises da Europa Central, principalmente do Antigo Império Austro-Húngaro.

A Taça das Nações de Clubes foi disputada no ano de 1930, e era aberta a todos os Campeões da Europa. Foi a predecessora da Taça dos Campeões Europeus.

No Mundial de 1938, teve 5 jogadores internacionais, que receberam a medalha correspondente ao 3º Lugar final. No Final da Segunda Guerra, ganharam 3 titulos consecutivos, e conseguiram colocar 9 jogadores na selecção.

Em 1950, o Governo Comunista, escolheu o Ujpest como clube oficial da Policia e renomeou-o para Ujpesti Dozsa. Dozsa é o nome de um grande guerreiro Húngaro do tempo das Cruzadas.
Esta prática era comum nos paises comunistas, tanto a Policia como o Exército tinham os seus próprios clubes, só que os da Policia eram renomeados para Dinamo ou Dynamo, e em toda a Europa de Leste, só o Ujpest não se tornou Dinamo/Dynamo, mas como podemos ver pelo antigo simbolo, o D, caracteristico está lá presente.


Foi então como Ujpesti Dozsa, que conhecemos o clube em Portugal, pela primeira vez, corria o ano de 1960/61 e estava em disputa a Taça Campeões Europeus. Depois, de na pré-eliminatória, derrotarem o Estrela Vermelha eis que calham com o Benfica, que nesse ano estava imparável ganhando a sua primeira Taça dos Campeões.

É em 6 de Novembro de 1960 que o Benfica recebe os húngaros, uma das mais temidas equipas, da Europa, de então. Por sorte no banco encarnado estava Bela Guttmann, o antigo treinador do Ujpesti, que sabia de cor e salteado como jogava a ex-equipa, e em 16 minutos o Benfica já ganhava 4-0, para um resultado final de 6-2. A segunda mão não foi mais que cumprir calendário e o Ujpesti, ganhou algum moral, conseguindo vencer por 2-1.

Jogaram no Benfica da altura: Costa Pereira, Artur Santos, Cavém, Angelo Martins, Neto, Germano, Fernando Cruz, José Augusto, José Águas, Coluna, Joaquim Santana e Mario João.

BenficaUjpesti: 6-2, Golos: Coluna (1 min), José Águas, (5 e 11 min), Joaquim Santana (16 e 28 min), José Augusto (88 min); Gorocs (70 min) e Pataki (77 min).

Ujpesti Benfica: 2-1, Golos: Halapi (55 min), Szusza (61 min); Joaquim Santana (5 min).

Em 1962 chegou às meias-finais da Taça Vencedores Taças, eliminando sucessivamente: Floriana (Malta) 10-2 + 5-2; Ajax (Holanda) 3-1 + 1-2; Dunfermline (Escócia) 4-3 + 1-0 e perdendo com a Fiorentina (Italia) 0-1 e 0-2.

Só em 1969 ganharia de novo o campeonato, chegando inclusivé à Final da Taça das Cidades Com Feira, (anterior Taça UEFA), para perder com o Newcastle United 2-3 e 0-3.

Foram no entanto anos de glória, com 7 Campeonatos ganhos, consecutivamente, entre 1969 e 1975 e 3 Taças da Hungria.

Chegou por duas vezes aos Quartos de Final da Taça dos Campeões e por uma vez às Meias-Finais perdendo com o Bayern Munique. Essa ida às meias finais passou por eliminar o Benfica na Segunda Ronda, com 1-1 e 2-0.

BenficaUjpesti: 1-1, Golos: Eusébio (69 min); Toth (57 min).

UjpestiBenfica: 2-0, Golos: Bene (67 min), Kolar (70 min).

A particularidade, marcante, do jogo da primeira mão, foi o de ser o último golo de Eusébio, pelo Benfica.

Os húngaros tinham nas suas fileiras nomes sonantes da altura, Fazekas, Gorocs, Bene, Dunai e Zambo e o conhecidíssimo treinador Lajos Baroti, que passou pelo Benfica sendo campeão.

Antes de terminar a época de ouro do clube (década de 70) mais dois titulos foram conquistados, em 1978 e 1979. O que perfaz, 8 titulos nos 10 anos que vão de 1970 a 1979.

Com a decadência generalizada do futebol magiar na decada de 80 o clube também “foi de arrasto”, apenas um titulo de Campeão, mesmo no final da decada em 1989/90 e três Taças Húngaras em 1982, 1983 e 1987.
Pelo meio uma ida aos Quartos de final da Taça Vencedores Taças em 1984 perdendo com o Aberdeen FC, no ano em que nessa final tivemos um Juventus – FC Porto.

Grande parte desta quebra, tem a ver com a queda do Comunismo, e do corte de verbas governamentais, oque sucedeu com quase todos os clubes, mas que permite ao Ujpesti, com umas finanças muito mais modestas, ainda lutar pelo titulo.

A decada de 90 manteve a mesma toada, com um titulo apenas em 1998, uma supertaça em 1992, e duas idas à final da Taça, com vitória em 1992 e uma derrota em 1998. De salientar que o ano de 1992 foi o último em que se jogou uma final num so jogo, e os seis anos seguintes até 1998 jogou-se em duas mãos, assim que acabou essa versão o Ujpesti por incrivel que pareça voltou à final.

Ainda em 1998 o clube voltou a mudar de nome para o que ainda mantém, Ujpest Football Club.

O Século XXI ainda não lhes trouxe qualquer campeonato mas já lhes deu uma Taça e uma Supertaça, ambas no ano de 2002. Mas a nivel externo, na UEFA, a decadência é tão grande que na primeira pré-eliminatória perderam em casa 0-4, com o FC Vaduz do Liechtenstein, sendo eliminados.

O Estadio do Ujpest é o Szusza Ferenc, nome de um dos maiores jogadores hungaros de todos os tempos, e que “habitam” desde 1922, anteriormente designado por Megyeri Úti. Após algumas remodelações o recinto alberga hoje uma capacidade de 13,500 espectadores.

Szusza Ferenc é, segundo as estatisticas do conceituado IFFHS, o jogador que marcou mais golos por um só clube em todo o mundo, com 392 golos só de camisola roxa, a do Ujpesti.

Palmarés:

20 vezes Campeão da Hungria: 1930, 1931, 1933, 1935, 1939, 1945, 1946, 1947, 1960, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1978, 1979, 1990 e 1998.

2 vezes Campeão da Segunda Divisão: 1904 e 1912.

8 vezes Vencedor da Taça da Hungria: 1969, 1970, 1975, 1982, 1983, 1987, 1992 e 2002.

6 vezes Finalista Vencido da Taça da Hungria: 1922, 1923, 1925, 1927, 1933 e 1998.

2 vezes Vencedor da Supertaça da Hungria: 1992 e 2002.

2 vezes Vencedor da Mitropa Cup: 1929 e 1939.

1 vez Campeão da única Taça das Nações disputada (antecessora da Taça dos Campeões Europeus): 1930.

1 vez Finalista Vencido da Taça das Cidades Com Feira (antecessora da Taça UEFA): 1969.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...